Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \29\UTC 2009

mais um daqueles posts atrasados. mas para quem não foi na expovinis tem sua utilidade. só consegui ir no segundo dia. não programei nada em especial. e tinha que sair cedo.
como cheguei bem no começo minha opção foi ir direto ao espaço frança para checar. eram 27 expositores em busca de negócios. mas dois me chamaram a atenção pela qualidade dos vinhos, além da simpatia e atenção na apresentação.
foram eles georgia tsouti da oenophilia e bernard vallet da pierre bourée fils.
sim, a borgonha! sempre a borgonha!
Snapz Pro XScreenSnapz002
georgi tsouti
georgia é uma jovem grega que representa vários pequenos produtores da frança, grécia, california e austrália. para a expovinis ela trouxe um elenco de brancos e tintos respeitabilíssimos. destaque para meursault 1er cru, les charmes 2007, domaine boyer-martenot e o echezeaux 2006, grand cru, domaine christian clerget. vinhos inesquecíveis. ricos, elegantes, com aromas terciários presentes e muito equilibrados. acidez no ponto exato e no caso do echezeaux os taninos extremamente suaves.
Snapz Pro XScreenSnapz001
bernard vallet
já monsier vallet trazia vinhos de sua produção , porém de várias denominações. entre tantos vinhos maravilhosos quero destacar o MOREY-SAINT-DENIS 1er cru 1997. com aroma de cereja e cor rubi , muito redondo, é um tinto para se degustar solo e com atenção mas que acompanharia qualquer prato do imaginário bourgignon ou um bom grelhado.Nuits
de outros expositores destaques para os alsaciano da cave les faitieres e o hermitage, laurus 2006 de gabriel meffre.
nenhum deles está no mercado brasileiro , por enquanto.
vamos acompanhar com atenção para ver se chegam.
mas sem muita esperança de preço baixo.
são todos vinhos que custam entre 8 e 20 euros, lá.
depois, no caminho da saída , parei no stand dos vinhos de lisboa e experimentei um vinho “abandonado” por seu produtor!
não havia ninguém para servir ou falar nada. não resisti ao corte inusitado: pinot noir e touriga nacional. depois de quase duas horas de pinot da borgonha confesso que não foi nada mal experimentar este assemblage.
infelizmente estava atrasado, não havia cartão ou folheto para pegar e não anotei o nome. sorry.
mas não deve haver muitos iguais no mundo.
bem, minha expovinis foi assim. mais contida e concentrada mas de alta qualidade.

Read Full Post »

posto atrasado sobre a mais recente reunião da confraria do texugo.
fizemos um pequeno painél de vinhos espanhóis.
quatro às cegas. depois um gentilmente cedido pelo vencedor do sorteio, o confrade chico ferrão. e para finalizar uma surpresa cortesia deste que vos narra.
vamos aos tomados às cegas.

m2
M2 de Matallana Ribera del Duero 2004 (Telmo Rodriguez). R$175,78 na mistral.
elaborado com tempranillo , maturado por 13 meses em carvalho. 95 RP, 91 WS, 93 no guia campsa.
sou fã confesso do basco telmo rodriguez. este vinho traz aroma complexo e refinado, frutado, lavanda, violeta, um pouco animal. na boca muito equilibrado. bom corpo. redondo, quente e longo. foi o campeão da noite.

petalos

Pétalos del Bierzo 2006 (Descendientes de J. Palacios). RP 91, R$108,90 na mistral.
da fria região de bierzos vem este grande vinho de alvaro palacios feito com a casta local mencia.
um vinho redondo, quente e picante. frutado no nariz e com taninos muito bem resolvidos. ficou em segundo lugar, num empate técnico com o quarto vinho.

paisajes

Paisajes VII Cecias 2005 (Paisajes y Viñedos) RP92 R$195,80 na mistral.
um rioja de vinhedos de mais de 85 anos de garnacha. traz frutas vermelhas, goiabada, couro. redondo e de bom corpo. acabou sendo o pior colocado. mas ainda assim um grande vinho

waldemar

Inspiración Valdemar Edición Limitada 2003 (Bodegas Valdemar) 70% tempranillo, 10% graciano e 20% de castas experimentais. WS93, R$262,90 na mistral.
robusto e macio. no nariz madeira, caixa de charuto, baunilha, manteiga, coco. segundo colocado mas foi o favorito durante grande parte da noite. talvez o mais comentado.

terminada a degustação abrimos um rioja viña salceda 2004, um best buy de R$72,59 tb da mistral.

salceda

mas o mais interessante veio ao final da noite. pensei em abrir um espanhol mais velhinho.
observei na adega umas gotinhas, uma espécie de vazamento. pensei, descubro qual vazou, abro. se não estiver bom procuro outro.
era um rioja, martinez bujanda reserva garnacha 1991. comprado coincidentemente tb na mistral há sabe-se lá quantos anos…
a cápsula saiu na mão e para nossa decepção a rolha estava afundada aproximadamente uns 2 cm.
esperávamos pelo pior. mas decantado, com a cor quase tijolo, tinha um excelente aroma. servidos todos os (a esta altura bastante alegres e barulhentos ) confrades, o resultado foi um raro silêncio respeitoso. diria-se quase religioso. lembrei naquele momento da razão da paixão de muitos de nós pelos vinhos. pelo mistério que pode surpreender. duvido que tome novamente outra garrafa do mesmo vinho ( ou de outro qualquer) em tais condições. estava fantástico. talvez o processo de envelhecimento acidental nos tenha levado numa viagem no tempo para o futuro. para daqui 20 anos! lembrei do livro do matt krammer e das falsas verdades que aprendemos sobre conservação de vinhos. um acidente, muito feliz, nos deu um fechamento de noite completamente único e inesquecível. ( pelo menos para mim…!).
e saravá!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: