Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \27\UTC 2009

não é esnobismo, não. mas sou capaz de passar ao largo de manifestações aparentemente devastadoras do pop. me peçam para cantarolar um refrão sequer de um fenômeno qualquer de midia e terão silêncio. nacionais ou internacionais, os hits, há mais de década, não colam em mim. sou teflon. só conheci o “levantou poeira” por causa da torcida do flamengo. nunca escutei a  versão original da ivete!

por outro lado escuto milhares de coisas esquisitas, boas ou não tanto. de demos que recebo até dicas de amigos via intenet. o myspace antes, agora o blipfm, o facebook e o twitter já preenchem meu tempo de, digamos, ouvinte. não escuto rádio tradicional, aquelas jabazeiras, de play list.

praticamente não assisto programas musicais na tv. às vezes, por obrigação profissional zapeio a tv ou mexo na dial do rádio para saber o que rola. mas como isso acontece só vez ou outra não decoro nada. aliás , com tanta rádio evangélica está difícil passear no dial.

não tenho preconceito. escuto clássicos na cultura fm assim como forró brega na tupi, rocks jurássicos na kissfm e mpb na eldorado. mas as rádios “normais”, aquelas que deveriam ser cassadas por desrespeitar a lei das telecomunicações por conta do jabaculê, são tão anódinas que dão sono. os mesmos locutores engraçadinhos e as mesmas músicas “novas” de sempre.

na tv costumo ( na verdade raramente) ver uns trechos de um programa antigo do multishow chamado tvz. clips caros da grande indústria internacional. é impressionante! mas as “novidades” são cada vez mais decepcionantes.

depois que inventaram o autotune ( para quem não sabe é um programa de computador que afina os cantores desafinados amplamente usado na música pop. muito útil como ferramenta de economia de tempo passou a ser usado, assim como seus congêneres,  como um efeito. sabe aquele sonzinho de voz eletrônica da britney? é isso…) e começaram o seu uso extensivo e manifesto não há nada de novo no pop.

ver um clip de destiny’s child com dez anos de idade e ver um da britney hj é , tanto no  visual como no som , a mesma coisa. talvez hj as letras sejam mais ousadas e as morenas do passado fossem mais bonitas do que a pseudo ninfeta loura. mas é só.

as coisas se resumem aos beatss lentos e monótonos dos blacks macho e aos beats mais acelerados das cantoras. black eye peas, britney, beyonce, etc. parece tudo a mesma coisas.

ok, hj se convida ao sexo à três de maneira explícita. a moça fala que será sua cadela e o cara fala que não respeita mulher nenhuma. modernidades. dá para entender a amy winehouse fazer a diferença com um sonzinho meia boca de soul anos 60 ou 70!

o pop já foi algo mais criativo. de elvis à beatles, de michael jackson à madonna, para falar dos gigantes, mas também todos os seus subs geniais ( não vou fazer lista) a cada novo lançamento traziam uma surpresa. não mais.

hoje a inovação está aí na rua. na internet, nos indies, sei lá. escuto tanta coisa boa ! tanta maluquice que fica nas gavetas! coisas que a gente precisa garimpar! sem mencionar as velharias maravilhosas!

quem escuta rádio? os desinformados? uma hora o povo vai desistir deste pop fake, não vai?

há de se destacar que dentro da mesmice madonna ainda tenta. seu som ficou um pouco preso num eletrônico do começo do século. bom, porém ainda mais do mesmo.

mas o impulso para este post foi a citada no título: lady gaga. é impressionante que eu escuto falar da moça há meses. parece até que ela andou por aqui, não?

seja o que for eu ouça este nome e leio sobre o fenômeno o tempo todo. mas como já disse sou um teflon do pop. nunca havia escutado. e não é que no tal tvz aparece um clipezinho da moça!

fiquei animado. algo de novo e supreendente deve haver para tanto auê! aumento o som e começa algo chamado “bad romance”. e realmente eu me espantei. pelo motivo errado. não consegui entender o hype…

tirando o nome meio dejavú ( radio gaga do queen? lady marmalade?  dadada? ) que parece saído de uma pesquisa de marketing o resto é de uma normalidade entediante. arranjos banais, letras idem. nem transgressoras e nem nada! uma loura sem graça ( parece que também usa cabelo preto…) que canta sem nehuma personalidade uma canção sem riff, sem refrão, sem graça!

poderia ser uma faixa ruim de um cd da anne lennox. ou um momento sem inspiração da madonna. o pior é que ao contrário de outras musas como shakira, beyonce, madonna, etc parece inexistir humor nesta música.

e eu que cheguei a pensar que houvesse algum componente de rebeldia na moça percebi, pelo orçamento do clip que a coisa é uma mera manifestação dos estertores do velho negócio das grandes gravadoras.

modelão surrado de clip e jabá. decepção. talvez a culpa seja somente da minha exagerada esperançaa no pop. eu sou , como ouvinte, um devedor do bom e velho pop. minhas horas de adolescência foram ao som de pop e rock.

não sou nostálgico. mas num mundo que tem lulina, lucas santtana e curumin dar moral para lady gaga é atraso de vida!

sorry fãs…

em breve vcs esquecem dela. eu já esqueci.

fui.

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: